quinta-feira, 13 de março de 2014

Pego-te com jeito,

isolo-me do mundo e concentro-me no prazer. Dizem que é proibido, mas não quero saber. Faço o que gosto e deixo-me embalar pelo que me faz feliz. Envolvo-me suavemente na intensidade do toque. Deixo que as minhas mãos o exponham para mim, atabalhoadamente como é o meu jeito de desembrulhar surpresas. Todo ele. Mas sem pressas, demoradamente. Não há urgência. A urgência é unicamente minha. Este momento é só meu, inteiramente para mim, para eu saborear e devorar como bem entender. Sou rainha e senhora do pedaço e tu estás aqui às minhas ordens, hoje apenas, para me deliciar. E não te oiço queixar. Aproximo a língua e antes de te tocar gosto de te sentir a textura e o cheiro. Inspiro, expiro, ansiosa pelo momento, mas deixo que este dure para lá do razoável. Sou assim, gosto de prolongar o que me deixa feliz. Entretenho-me a brincar e a abusar da expectativa. E demoro, e demoro... Por dentro sinto-me a rir como uma criança.


Deixo finalmente que a língua deslize por toda a superfície da tua ponta arredondada, rija, primeiro muito suavemente, como quem joga ao toque e foge. Arrepio-me de antecipação, excito-me com o momento. Molho-lhe a ponta com a minha saliva e deixo a minha língua percorrer cada centímetro de doce prazer. Fecho os olhos. Sinto-me estremecer. A ti, sinto-te a derreter. Literalmente a escorrer. Abocanho-te a ponta e deixo que as primeiras gotas do teu doce se misturem na minha boca e me escorram pela garganta. Quentes. Saboreio-as. Gosto do teu sabor. Tanto. Já não controlo tão bem a lentidão, quero mais, e mais. Com sofreguidão vou deixando que a vontade e o desejo tomem conta de mim. A minha língua percorre para cima e para baixo cada pedaço de duro prazer, agora muito mais rápido, e pelo meio vou sorvendo, chupando e sugando com os lábios como muito bem quero. Desordenadamente. Aperto-te entre a minha boca e sugo-te a humidade. Neste processo faço uns ruídos estranhos mas não me ralo. Quero-lá saber. Sorvo-te apaixonadamente cada pedaço do que já derretes para mim.


Já não fecho os olhos, gosto de te olhar enquanto o faço. Gosto de saber que te controlo e que estás ali inteiramente para mim, à minha mercê e que sou eu que decido quando e como é que vai ser. Para cima e para baixo, uma e outra vez, em toda a extensão do teu comprimento, repetidamente, cadenciadamente num ritmo próprio de prazer, num crescendo constante de velocidade e intensidade, envolto na suave melodia de pequenos sons de arrebatamento e paixão, guturais, profundamente roucos, não entendíveis, sem definição possível. Oh tão bom...tãooooo bom. Sinto que se aproxima o fim. Gosto de te ver perto do fim. Que prazer imenso. Não deixo de te olhar por um segundo, os últimos segundos são os mais vitoriosos. Mas já é tarde. Estás na minha boca mas sinto-te como se viajasses algures no céu. Já partiste, já foste e ohhhhh, já vieste. Rio-me satisfeita. Incrivelmente feliz. Saciada. E lambuzo-me gulosa com toda com a perfeição do teu sabor.


E o lollipop era único, saboroso, de textura dura, 
quase quente, e derretia-se na boca só com a aproximação dos lábios e o toque da língua, 

envolto em satisfação e puro prazer

Desafio - Texto 3


13 comentários:

Shiver disse...

Muito bom...."Estás na minha boca mas sinto-te como se viajasses algures no céu" :)

E a imagem então nem se fala.

Anónimo Antunes disse...

Raios, se no final não me lembrou o anúncio do Magnum!
E o que eu gosto de Magnum...

Muito bom!

MS disse...

Foda-se! Hoje estou sensível...

JM disse...

Sem paixão não dá nem para chupar um lollipop.

Baby Suicida disse...

Shiver, concluo que te estás a tornar um lamechento!!!

Fica-te bem... doce.

Apertos no teu céu...

Baby Suicida disse...

Anónimo Antunes,
o Magnum por acaso enjoa-me! :P

Baby Suicida disse...

MS, hoje estou brava!

Apertos de quem já te sentia saudade! Só corres???

Baby Suicida disse...

JM, verdade!

Apertos no sofá!

SinneR disse...

palavras bem escolhidas para algo tão simples...

bj doce

Baby Suicida disse...

Olá SinneR, sim, simples e muitooo doces!

Apertos

Duckman disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Baby Suicida disse...

Concordo contigo Duck. Um texto inteiro!

Aperto explícito!

MissM disse...

Já a minha imaginação ia longe ... Delicioso lollipop ;-)
Beijo