terça-feira, 28 de janeiro de 2014

o poder de mim

Hoje tenho os olhos quentes. As costas também não estão famosas, julgo ser do sexo que insisto em sonhar. Parte-me o corpo.
Pela manhã, leio Herberto Hélder e avalio os meus esquentamentos como gelo em comparação. A paixão nele fervilha, bem mais feroz e envenenada por um só nó querer. Que são então estas minhas dores de costas? Dói-me bem mais a pele, em boa verdade! a pele.

E escuto o silêncio de estar tão acompanhada por quem não faz sombra. Não há um sol entre nós. Existe uma ideia, que a cada dia se constrói em pessoa, em homem. - " E eu escrevo-te toda" - grita ele de lá. 

Neste quarto que agora emana as primeiras gotas de luz do dia, este se mostrando húmido, que me dá sede de ti. Faço troça de mim, deste meu desejo quase vago, numa barriga cheia de meus toques nocturnos, nunca suficientes. 

E entre as mãos conversamos a cantiga sedutora, como golfadas cristalinas de uma água do Éden que nunca transbordou na terra.




"Estou tão sedenta do maravilhoso que só o maravilhoso tem poder sobre mim. Qualquer coisa que não pode se transformar em algo maravilhoso, eu deixo ir." Anais Nin 


10 comentários:

Leão da Estrela disse...

Olhos quentes...
Super-mulher e uma visão que corta até barras de ferro?
Ou lágrimas pelo vazio?

Ah, e uma fonte onde apetece beber para sempre...

Jokas, minha Laidinha :))

My Skin n Under disse...

Os vislumbrar da claridade matinal pode ser enganador enquanto os olhos não se habituam à nova realidade.
Have a great grey day.

Shiver disse...

Essa agua não se pode desperdiçar..... ;)

Mafy Oliveira disse...

Gostei da frase :) "Estou tão sedenta do marivilhoso que só o maravilhoso tem poder sobre mim."...
Tal como me sinto... me quero sentir... :)
Qualquer coisa menos não é opção!!

Water disse...

Deixas me de água na boca

Beijinhos na boca e arrepios no peito

Casaert disse...

Belo acordar :D

Beijo

Pedro Lopes disse...

Que intensidade…
Que desejo…
Que vontade…
Que procura…
.
.
.
Encontraste-me

Tomates e Grelos disse...

A exigência não faz mal a ninguém...mas recomendo que não seja em demasia ;)

Vício de Ti disse...

Revi-me na "barriga cheia de meus toques noturnos, nunca suficientes"

Muito bom o teu texto. Faz-nos quer ser "ela" :)

Beijo :)

Imprópriaparaconsumo disse...

São as dores do desejo. Aumentam até não se conseguir aguentar.
Gostei muito :)